Tablets na Campus Party

No ano passado durante a Campus Party eu tentei trabalhar somente com o tablet, um smartphone e um teclado bluetooth, mas a experiência não foi muito boa, pois apesar dos aplicativos e acessórios disponíveis, faltou uma boa conexão com a rede 3G da minha operadora.

Neste ano alterei meu método de trabalho e procurei resolver as tarefas mais pesadas em casa, deixando o período da tarde e o início da noite para aproveitar ao máximo as palestras e os contatos profissionais e com amigos e leitores. A escolha foi acertada, e o notebook ficou praticamente todos os dias guardado na mochila, sendo levado ao evento apenas para ajudar a solucionar algum problema mais complexo, que felizmente não aconteceu.

Neste ano com a mudança do evento para o Anhembi a conexão com a rede 3G (pelo menos da operadora Vivo) ficou muito melhor. e na maior parte do tempo eu consegui resolver os trabalhos de leitura e aprovação de comentários no próprio celular sem nenhum problema, e encontrei um grande número de tablets espalhados pelo evento. Muitos jornalistas e blogueiros estavam trabalhando somente com tablets nas mãos sem a necessidade de mochilas ou qualquer bagagem extra para se preocupar, o que sem dúvida facilitava muito as coisas durante o evento.

Quem escolheu o tablet para trabalhar na Campus Party fez uma boa escolha, pois a bateria conseguia suportar com folga um dia de trabalho, o equipamento era leve e compacto e mais fácil de transitar entre as áreas do evento do que o notebook.

É claro que tudo depende do trabalho de cada um, mas como eu conseguia adiantar as coisas em casa no período da manhã em meu escritório em casa, o tablet era uma escolha mais acertada para este ano. Se a Campus Party não mudar de endereço no próximo ano eu levarei somente um tablet e um smartphone para aproveitar melhor o evento.

Leave a Reply