MotoGP 2008 – Depois da corrida – Qatar 2008

Valentino em apuros!

Para todos os pilotos era um pouco mais que a primeira corrida do ano, era a primeira prova noturna da história da categoria. Era ainda mais que isso para alguns, os estreantes, ou rookies, que faziam suas primeiras participações em uma prova de MotoGP. São quatro rookies este ano: Toseland,campeão de WSBK (Superbike); Lorenzo, campeão da 250cc, Dovisioso e DeAngelis também subindo da 250cc

Em geral rookies chegam com muita vontade, mas sem experiência, e acabam caindo muito. Assim era na época das motos 2 tempos de 500cc e, em algum grau, nas 990cc de MotoGP. Mas na atual era das 800cc com controle de tração, a tolerância aos erros aumentou muito e os novatos conseguem ser rápidos logo de cara.

Alguns pilotos, Alex Barros, entre eles, dizem que o controle de tração assume parte importante da pilotagem das motos, substituindo a habilidade por tecnologia e coragem.

Randy Mamola, ex-piloto da época das 500cc, testa todos os anos as motos das principais equipes, e também acha que a eletrônica está diminuindo o espetáculo. Nas palavras dele mesmo: “Não importa se dois pilotos da Honda tem estilos diferentes, você pode ter pilotos mais redondos ou mais quadrados, mas quando eles aceleram, as motos o fazem exatamente igual. Mesmo que eles entrem de forma diferente na curva, a eletrônica encontra um jeito de colocar a potência no chão. Acho que não estamos vendo tantos erros, e os erros eram a parte mais excitante das corridas.”

Nicky Hayden, provavelmente o piloto da atualidade que mais resiste ao controle de tração (chegou praticamente a desligar o dispositivo no final da temporada passada), terminou a corrida 30s atrás do líder. Ele estava usando a moto 2007, porque não se adaptou bem ao modelo 2008. Ao contrário de Pedrosa, que com a moto nova fez um tempo pior na classificação, mas na corrida deixou Hayden bem atrás, confirmando que por melhor que um piloto possa controlar a agressividade de uma moto com mais de 250 cavalos de potência, é impossível superar a consistência que o controle de tração permite ao longo de 40 minutos de corrida.

Rossi, que também não é um grande fã da eletrônica, chegou a liderança da corrida na quinta volta. Mas apenas duas voltas depois Stoner tomou sua posição, disparando uma espiral que levou o sete vezes campeão mundial ao quinto lugar na prova, atrás dos rookies Lorenzo eDovisioso, e seguido de perto por Toseland na sexta posição.

Entre os 10 primeiros a cruzar a linha de chegada, apenas três usavam pneus Bridgestone, e a fabricante japonesa admite que precisa analisar melhor porque os compostos para baixas temperaturas não funcionaram bem, na maioria das motos. Seja como for, três rookies terminaram a prova entre os dez primeiros, ou entre os seis primeiros, se preferir. Provavelmente um resultado inédito no MotoGP. E por mais que o controle de tração nivele os pilotos por baixo, não explica o sexto lugar de Rossi.

Ele permanece otimista, e acha que é apenas questão de entender porque os seus tempos subiram após a quinta volta. Mas se você acompanha as corridas há alguma tempo, sabe que Valentino está em apuros.

Marcelo Manna – All Racing.

Powered by Qumana

2 Comments

  1. Richard 11/03/2008
  2. jackson adriano schneider da silva 02/01/2010

Leave a Reply